5 min. de leitura

O formato audiovisual é bastante versátil para a produção de conteúdo de comunicação. Mesmo quando é difícil retratar algo usando uma câmera, a edição e pós-produção podem ajudar. Em muitos casos, a solução perfeita são os motion graphics.

Já foi o tempo em que só era possível obter um vídeo animado através de uma estrutura enorme com dezenas – ou centenas – de ilustradores e animadores envolvidos num processo onde tudo era produzido quadro a quadro, e um único projeto animado continha milhares de ilustrações únicas para gerar um vídeo. Este processo é chamado de “animação tradicional” e só estúdios como os da Disney ou Pixar eram capazes de suportar tal estrutura.

Graças ao progresso tecnológico dos últimos anos, é possível criar animações de qualidade para a sua empresa com um custo e tempo de execução muito menores. E o conteúdo produzido em formato de animação continua e vai continuar sendo sempre capaz de cativar e transmitir informação com competência.

O uso de motion graphics já se tornou uma realidade em diversos segmentos do mercado, possibilitando que várias empresas se comuniquem de forma assertiva com a ajuda desse recurso. Que tal começar a usá-lo?

Se você quer saber mais sobre motion graphics e os benefícios que esse tipo de vídeo pode trazer para a sua empresa, continue lendo este artigo!

O que são vídeos em motion graphics?

Em termos simples, motion graphics são animações construídas essencialmente usando ferramentas de desenho e edição. Com suporte tanto para textos quanto imagens, pode adotar uma série de estilos diferentes para comunicar o que deseja.

Essa técnica pode ser usada para uma série de propósitos diferentes, indo desde filmes de ficção até vídeos institucionais para marcas ou todo tipo de comunicação para marketing na web.

O trabalho com motion graphics requer profissionais qualificados que sejam capazes tanto de planejar a implementação dessa ideia quanto de executá-la usando os softwares apropriados. Por mais que existam ótimas ferramentas à disposição no mercado, não há substituto para o aspecto criativo e nem para a personalização e especificidade que a sua ideia, serviço ou produto exigem.

Existem dois tipos principais de vídeos em motion graphics:

  • 3D — Fazem uso de elementos poligonais para assumir formas com profundidade;
  • Flat Design — Utiliza elementos em 2D, geralmente sem contornos e com cores sólidas.

Dependendo da proposta, as técnicas podem ser misturadas e pode-se acrescentar outros tipos de elementos como fotografias, recortes de vídeo, colagens e muito mais.

Quais os principais usos de motion graphics?

videos em motion graphics conheca esse estilo e suas praticas 2 dumela filmes - Vídeos em motion graphics: conheça esse estilo e suas práticas

O uso de motion graphics já se tornou uma realidade em diversos segmentos do mercado.

Agora, que você já entendeu o que são vídeos em motion graphics, precisa conhecer as possíveis aplicações desse formato ao produzir conteúdo. Trata-se de um recurso bastante útil para desenvolver as peças de comunicação da sua empresa, independentemente da área dela.

Conheça a seguir as principais formas de empregar motion graphics na sua estratégia de comunicação:

Facilitar a produção de vídeos

Nem sempre é possível contar com a estrutura adequada ou a agenda disponível para trabalhar com atores e apresentadores em seus vídeos institucionais. Não há problema, já que você pode produzir um conteúdo usando motion graphics.

Por ser uma alternativa iniciada e finalizada na mesa de edição, pode servir como alternativa capaz de otimizar bastante o tempo envolvido na produção.

Explicar conceitos complexos

Você deve sempre usar o melhor recurso possível para comunicar determinada mensagem. Se ela é um conceito difícil de explicar, pode ser muito vantajoso contar com os motion graphics para facilitar essa transmissão de conhecimento.

Afinal, com uma animação simples e intuitiva, é possível ilustrar conceitos mais complexos para que sejam facilmente compreendidos. É por isso que é comum encontrar vídeos em motion graphics nas áreas de economia, por exemplo.

Combinar com gravações convencionais

O uso de motion graphics não precisa corresponder a todo o seu vídeo. Esse recurso também pode ser usado em conjunto com imagens gravadas, com atores e apresentadores.

Cabe a você entender a necessidade desse recurso e como ele pode aprimorar o produto final. Por exemplo, o uso de vinhetas para dividir partes de um vídeo é um caso clássico do uso de motion graphics.

O uso de motion graphics já se tornou uma realidade em diversos segmentos do mercado, possibilitando que várias empresas se comuniquem de forma assertiva com a ajuda desse recurso.

Tendo em mente todas as aplicações de motion graphics para a produção de vídeos e os benefícios que a sua empresa pode extrair deles, fica nítido o quanto você precisa considerar usá-lo nas suas produções. Na próxima vez que estiver planejando criar um vídeo, lembre-se do valor dos motion graphics.

Que tal continuar acompanhando conteúdo relevante sobre o audiovisual? Basta seguir os nossos perfis nas redes sociais: Facebook, LinkedIn e Instagram!